Headcount: entenda a importância e os benefícios desse indicador

6 minutos para ler

Existe uma série de indicadores de Recursos Humanos úteis para medir a performance dos processos em uma empresa. Um deles é o headcount, que contabiliza a quantidade de funcionários. Esse indicador que parece simples tem um impacto enorme na gestão, na produtividade e na lucratividade de qualquer negócio.

A partir do controle desse indicador, o gestor terá em mãos dados essenciais que vão permitir a tomada de decisões estratégicas. Medir a eficiência dos recursos humanos empregados e o seu impacto na saúde financeira do negócio é fundamental para traçar o futuro empresarial.

Afinal, os gastos da folha de pagamento devem estar sempre alinhados às principais metas da empresa, de médio e longo prazo. Veja, então, um pouco mais sobre a importância e os benefícios desse indicador para a sua empresa!

O que é o indicador headcount?

O termo traduzido literalmente para o português é “contagem de cabeças”. Na gestão dos Recursos Humanos de uma empresa, headcount é o número de pessoas que atuam em uma organização. É considerado um dos mais importantes indicadores de eficiência para o setor de gestão de pessoal.

Trata-se de uma contagem objetiva da quantidade de colaboradores, sem levar em conta a carga horária, por exemplo. O cálculo fornece um dado fundamental para medir a saúde empresarial a longo prazo e para o planejamento estratégico da organização.

É importante compreender, porém, que essa contagem por si só não basta para uma empresa tomar decisões importantes, como uma reestruturação. O número deve ser analisado junto a outras informações, como o organograma e as atividades de cada funcionário.

Quais os benefícios do indicador headcount para a empresa?

Os colaboradores estão entre os principais pilares para o crescimento de uma empresa. A partir do headcount, é possível medir outros indicadores importantes, como a necessidade de treinamento e as promoções. O cálculo é fundamental para se fazer uma gestão da folha de pagamentos e da gestão de talentos.

Os indicadores do headcount deverão guiar os Recursos Humanos na tomada de decisões, como a contratação de profissionais e reestruturações. Sem esse indicador, pode ser tomada uma decisão sem base na realidade.

A quantidade de pessoal precisa estar alinhada ao orçamento necessário para a manutenção do negócio a longo prazo e para o impulsionamento dos negócios. Por isso, esse indicador é tão importante para o futuro da organização.

Como o headcount ajuda na projeção de cenários?

O indicador permite aos gestores a realização de projeções mais precisas de cenários. É possível, por exemplo, fazer simulações e orçamentos detalhados, a partir das alternativas existentes de uso de mão de obra disponível.

No caso de reestruturações, por exemplo, o indicador permite saber se os colaboradores que restarem serão suficientes para manter a produtividade da empresa. Permite responder também a questões como o nível de ociosidade presente em cada departamento.

O cálculo da quantidade e da qualidade dos colaboradores é necessário para projetar cenários e, portanto, para o planejamento estratégico da empresa.

Como utilizar o headcount de forma eficiente?

O básico para utilizar o indicador é contar o número de funcionários. Não há a necessidade de considerar o horário de trabalho. Tenha em mente que um headcount calculado de forma eficaz responde à pergunta: esse número é suficiente para o bom funcionamento do negócio?

Para fazer uso desse indicador de maneira inteligente, você deve ter um organograma completo em mãos. Se necessário, converse com os diversos diretores e mapeie todos os cargos. Em seguida, faça uma descrição das competências de cada cargo e as atividades de cada funcionário.

O próximo passo é comparar os dados do organograma com as necessidades reais da empresa. Informe-se também junto à chefia de cada área sobre a eficiência das equipes. Ao final, com esse headcount, você saberá se a organização precisa criar cargos e se existem posições dispensáveis.

De que forma o headcount impacta outros setores?

O impacto desse indicador é grande em vários setores justamente por influenciar o orçamento da empresa. O número pesa no departamento financeiro e na própria lucratividade do negócio como um todo. Lembre-se que um erro nesse importante cálculo pode pesar no valor de demissões e dissídios, gerando prejuízos ou problemas de caixa.

A folha de pagamento, as promoções, os encargos trabalhistas e as comissões podem sofrer modificações de acordo com os números do headcount. De acordo com os cálculos, pode haver tanto demissões, contratações, transferências ou promoções. Definições de salários, estabelecimento de benefícios e bonificações também passam por ele.

Outro ponto do orçamento que muda a partir da “contagem de cabeças” é o valor gasto na formação e capacitação dos funcionários. Trata-se de um investimento importante para manter ou aumentar o nível de produtividade e faz parte do planejamento estratégico de qualquer organização. Investir em capacitação possibilita uma economia em médio e longo prazo, pois evita processos de seleção e contratações de pessoal muito especializado.

Que cuidados devo tomar ao efetuar o cálculo headcount?

O gestor deve considerar outros fatores, além dos números somente. Calcular o custo financeiro de cada funcionário é sempre um exercício útil para a empresa. Mas esse custo deve ser contextualizado em relação a outros fatores.

Antes da tomada de decisões, é preciso levar em conta dados geográficos, a filosofia do negócio e o relacionamento com clientes e fornecedores. A integração e o relacionamento entre os colaboradores tampouco pode ser esquecida.

O gestor de RH deve pensar no futuro e considerar situações problemáticas, em que determinado funcionário poderá ser necessário. Lembre-se que alguns elementos não mensuráveis agregam valor à marca. Em resumo, o indicador headcount não é somente um cálculo financeiro.

O indicador headcount deve integrar a gestão de RH de qualquer negócio, pois se trata de um cálculo intimamente ligado à estratégia empresarial. É importante estabelecer uma cultura de gestão de pessoal na qual as decisões estão alinhadas aos objetivos de longo prazo da organização.

Por falar em gestão de recursos humanos, você já sabe o impacto das novas leis trabalhistas junto ao seu negócio? Entenda o que muda na rotina das empresas com a reforma trabalhista!

Posts relacionados

Deixe um comentário