Saiba como é possível realizar um rateio de custos e despesas para empresas de um mesmo grupo

7 minutos para ler

O rateio de custos relacionados aos diferentes gastos entre empresas de um grupo é uma medida que pode até ser algo desconhecido, mas, é muito utilizado para equilibrar a saúde financeira de um negócio.

Isto é, considerando proporcionalmente todas as entradas e saídas, de acordo com o centro de custo dos passivos. Isso acontece entre empresas de uma sociedade empresarial, bem como entre setores, projetos, produtos ou, até mesmo, colaboradores.

Porém, não significa que seja algo complexo — muito pelo contrário. Essa prática requer bom conhecimento da gestão contábil de um negócio para realizar o cálculo correto do rateio. Dessa forma, não prejudica nenhum dos ativos da empresa.

Quer saber melhor como fazer esse processo? Então, continue a leitura do artigo e saiba como colocá-la em prática corretamente, sem nenhum tipo de erro. 

O que é o rateio de custos em um grupo?

Antes de mais nada, precisamos entender qual é o conceito, de fato, dessa prática. Ela significa a divisão proporcional de custos, sejam eles diretos ou indiretos, dentro da empresa. O que faz com que esse fracionamento seja proporcional a diferentes empresas dentro de um grupo são os seus respectivos gastos, bem como os seus ganhos.

Dessa forma, o processo é uma maneira de calcular com precisão a participação de cada centro de custos nas receitas e despesas da organização. Também podemos entender o rateio de custos como um indicador estratégico. Afinal, esse acompanhamento de passivos traduz a operação, e é possível que as empresas continuem operando normalmente. 

Qual a importância de investir no rateio de custos?

Acima de tudo, quando fazemos esse tipo de prática, uma organização consegue analisar, de maneira ampla, os custos que envolvem seus respectivos negócios. A partir disso, é possível criar uma projeção financeira estrategicamente, a partir do que vem sendo gasto e avaliar determinadas decisões envolvendo as despesas, que possam impactar negativamente na saúde financeira.

E sabendo que a gestão de custos é uma das etapas mais importantes de uma empresa com diferencial estratégico, podemos avaliar que o rateio é de extrema importância para o negócio. Além disso, a divisão proporcional permite que novas empresas dentro da organização consigam suporte de outras que estão mais maturadas no mercado. O mesmo vale quando o rateio está acontecendo entre setores diferentes de uma empresa.

Por exemplo, uma determinada empresa do grupo consegue realizar suas atividades gastando pouco e sendo mais econômica. Em contrapartida, existem outras, mais recentes, que operam com custos maiores, em decorrência da sua implantação no mercado. A partir disso, podemos identificar se há necessidade de remanejamento de verbas de empresas mais maturadas para as que estão iniciando suas atividades no mercado. Em resumo, o grupo consegue operacionalizar com custo efetivo, além de potencializar novos negócios.

Como funciona o rateamento, na realidade?

Pense que, por exemplo, um grupo opera em um único espaço comercial. Nele, existem diferentes empresas dessa mesma organização. O rateio de custos entrará aqui para dividir todas as despesas diferentes, a partir da capacidade de cada negócio honrar com seus custos. Esse processo também pode ser feito dentro de outras oportunidades.

Por exemplo, de acordo com cada metro quadrado respondente à ocupação do negócio no espaço, os custos podem ser divididos, além de, principalmente, o aluguel do local. Dessa forma, as despesas do grupo são proporcionais, garantindo que aqueles menores negócios não sejam prejudicados financeiramente.

Como é feito o rateamento de custos em uma organização?

Antes de mais nada, precisamos saber que existem diferentes meios de conseguir realizar um rateamento de custos. Todos eles devem ser avaliados, de acordo com a realidade da organização, bem como suas despesas totais. Para ajudar nesse entendimento, separamos os principais tipos de rateios, que são por meio de seus custos indiretos e faturamento. Entretanto, existem outras maneiras de serem feitas. Confira quais são eles e veja como podem ser aplicados ao seu modelo de negócio!

Rateio por custos

Para começar, podemos falar do rateio por custos, que podem ser diretos ou indiretos. Na grande maioria das vezes, o primeiro tipo é mais utilizado quando o assunto é rateamento. Ele, basicamente, é a divisão de gastos proporcionais aos custos impactados ao negócio.

O exemplo dado anteriormente sobre o uso de um espaço comercial por diferentes empresas de uma organização é um clássico exemplo. Mas, não significa que, quando estamos falando de indiretos, não possa ser feito. O que acontece é que aqui existem diversas variáveis, o que pode complicar o cálculo. 

Rateio por faturamento

Esse também é um dos modelos mais utilizados no mercado. O rateio por faturamento, como o próprio nome já diz, é a divisão de todos os seus gastos, a partir da rentabilidade das empresas, de setores ou, até mesmo, de profissionais. Pense que, por exemplo, a empresa A tem um faturamento de 60% de participação do grupo; a empresa B 30% e a C, por sua vez, 10%.

Se temos uma despesa igualitária, o valor é de R$10.000,00. Nessa divisão, a empresa A será responsável pelo pagamento de R$6.000,00; a empresa B, R$3.000,00 e a empresa C, R$1.000,00. É um simples caso que permite que empresas com menor receita consigam usufruir de um mesmo investimento, apesar de a entrada financeira ser menor do que dos demais ativos do grupo.

Rateio por absorção

Praticamente, não chega a ser um tipo de rateio. A absorção é a divisão igualitária entre os itens analisados, o que pode ser, na grande maioria das vezes, nada positivo para o seu negócio. Requer ainda mais gestão financeira das empresas.

Rateio por headcount

Quando falamos em rateio por headcount, geralmente, é um tipo de divisão feita dentro de um mesmo setor. Especializado em consultorias e gestão, ele terá foco nos membros de uma equipe, entendendo quais são as despesas que cada profissional tende a gerar.

Rateio por meio de atividade

Por fim, esse é o tipo de rateio mais complexo e tende a demandar uma leitura a mais sobre os detalhes dos negócios, para ser decidido o que será feito. Aqui, é preciso conferir o tipo de custo que foi necessário para executar cada atividade.

Em resumo, esse tipo de prática é muito adequada, quando falamos sobre gestão financeira estratégica. O rateio de custos é um processo que permite que você possa avaliar seus gastos, de maneira precisa, e adaptar o seu modelo de negócio de acordo com a forma que é necessária, garantindo a operação no mercado. E a melhor maneira de se fazer isso é com o suporte de uma consultoria contábil, com serviço especialista nesse tipo de processo.

Quer saber como a IRKO pode te ajudar nesse sentido? Então, aproveite e entre em contato conosco agora mesmo para saber mais! 

Sobre a IRKO

Com quase 65 anos de atividades no mercado brasileiro, a IRKO atua junto a empresas nacionais e multinacionais de diferentes portes e segmentos. Contamos com aproximadamente 400 colaboradores em nossas diversas operações e empresas, atendendo mais de 600 clientes. Nossas operações em São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro oferecem um leque de serviços em Outsourcing e nossa empresa IRKO Hirashima, com sede em São Paulo, oferece serviços em Consultoria e Auditoria. O Grupo Irko é associado da SMSLatinoamérica, rede credenciada junto ao Fórum das firmas do IFAC.

Posts relacionados

Deixe um comentário