Apuração de impostos da empresa: 7 erros comuns e como evitá-los

7 minutes to read

Cometer erros na apuração de impostos da empresa pode afetar muito mais do que o seu equilíbrio financeiro. Isso porque, a falta de atenção com a contabilidade e tributos prejudica sua reputação e seu funcionamento.

A verdade é que nossa legislação sobre o tema é complexa e repleta de detalhes. Se o seu negócio não pode se esquivar dessas regras, a melhor estratégia é redobrar os cuidados e se esforçar para atuar em conformidade com as leis.

Sabemos que esse é um desafio para muitas organizações e, por isso, preparamos este post. Conheça os principais erros na apuração de tributos e aprenda a evitá-los com eficiência!

Como é feita a apuração de impostos da empresa?

A apuração de impostos é uma das atividades mais importantes para o sucesso de um negócio. Afinal, além de ser uma obrigação legal, o processo resulta em gastos e saídas de capital dos seus caixas.

No entanto, como é feita essa apuração? Ao contrário do que muitos gestores pensam, estamos falando de tarefas que vão muito além da emissão de guias tributárias. O estudo da legislação em vigor, a classificação das Contas Contábeis, a correta identificação das obrigações e a escolha do Regime Tributário ideal são algumas das etapas a serem seguidas.

Em outras palavras, para que a organização recolha seus tributos corretamente, diversos procedimentos são adotados. Quando todos eles são executados com cuidado e atenção, é possível evitar graves problemas, como:

  • pagamento de tributos em excesso;
  • incidência de multas e juros;
  • dificuldade para se ter acesso a linhas de crédito;
  • baixa confiabilidade por parte de investidores;
  • impedimento para contratar com o Poder Público.

Qual o papel do contador para o sucesso desse processo?

Uma parcela considerável do faturamento de uma empresa é destinada ao pagamento de tributos. Ou seja, o dinheiro que poderia compor sua margem de lucro é usado para quitar despesas tributárias e mantê-la regular.

Para se ter uma ideia, em 2019, a carga tributária nacional foi a maior de todos os tempos. O percentual de 35,17% do PIB foi consumido pelo pagamento de impostos, sendo o IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) responsável por 40% desse crescimento.

Diante desse cenário, fica o questionamento: qual o papel do contador no processo de apuração de tributos? Sem dúvidas, ele é uma figura essencial para o correto recolhimento tributário. Sem ele, as chances de uma empresa cometer erros e sofrer prejuízos são grandes.

No entanto, é importante destacar que os bons resultados só são alcançados quando há uma preocupação com atualização profissional. Afinal, nossa legislação é vasta e muito dinâmica, com frequentes alterações importantes.

Alguns exemplos práticos dessa situação são as recentes mudanças nas regras de fornecimento de dados, o novo pacote XML e as alterações no Simples Nacional.

Quais são os 7 erros mais comuns na apuração de tributos da empresa?

Nenhuma empresa cresce de verdade quando tem problemas com o Fisco, certo? Além de comprometer sua lucratividade, isso causa estresse e perda de confiança dos acionistas e investidores.

Diante disso, é papel do contador ser eficiente e preciso no processo de apuração de tributos. Para ajudá-lo, selecionamos os 7 principais erros cometidos por esses profissionais e, claro, estratégias para evitá-los em seu cotidiano. Confira!

1. Pagar tributos excessivos

Infelizmente, pagar tributos em excesso é um erro recorrente em empresas de todos os portes e segmentos. Porém, por que isso acontece? A raiz do problema está na realização de cálculos incorretos, por erro na alíquota ou na base de cálculo.

Powered by Rock Convert

Para superar o problema, é preciso estar atualizado com a legislação, conhecer bem os fatos geradores, investir em uma consultoria contábil e, claro, não errar na hora de fazer os cálculos. 

2. Aplicar tributação incorreta

Uma determinada situação estava isenta de tributação, mas o setor contábil da empresa não identificou o benefício e acabou recolhendo os impostos. Esse tipo de erro é mais um obstáculo ao crescimento empresarial e, em muitos casos, sequer é percebido pela equipe.

Além de cuidados básicos com atualização profissional, a automatização de processos e a realização de auditorias periódicas podem evitar prejuízos ainda maiores.

3. Pouco conhecimento da legislação

Você domina toda a legislação tributária? Essa é uma pergunta simples, mas que exige uma análise completa sobre a situação. Afinal, estamos falando de leis extensas, repletas de casos específicos e em constante mutação.

Acontece que o desconhecimento gera prejuízos e problemas. Por isso, além de investir em cursos e acompanhar as notícias, é interessante contar com o apoio de uma consultoria tributária.

4. Escolha do regime tributário incorreto

Muitos erros na apuração de impostos acontecem devido à escolha errada do Regime Tributário. O Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido contam com regras distintas e podem ser mais ou menos vantajosos para o negócio.

Uma decisão errada gera impactos nas despesas tributárias e obrigações acessórias. Além disso, qualquer mudança só poderá ser realizada no próximo exercício fiscal, o que prolonga os prejuízos. Sendo assim, tenha dados atualizados em mãos, otimize seu planejamento tributário, faça simulações e peça ajuda a profissionais para fazer uma boa escolha.

5. Calcular impostos a menos

Em um primeiro momento, calcular impostos a menos pode até parecer vantajoso. Porém, não se engane! O erro gera muitas dores de cabeça e faz com que o negócio seja multado, enfrente processos e tenha sua reputação abalada.

Mais uma vez, o cuidado com os cálculos e a realização de análises criteriosas são essenciais para evitar problemas. Afinal, o ideal é sempre atuar em conformidade com as leis.

6. Não contratar um serviço especializado

Não é novidade alguma para você que as regras fiscais e tributárias são complexas e demandam um grande trabalho de estudo e atualização. Nesse sentido, o erro estar em tentar fazer tudo sozinho e cuidar de processos que estão acima de sua capacidade operacional e técnica.

Buscar o apoio de empresas especializadas nessas rotinas evita muitos problemas. Mais do que isso, garante que o negócio economize e reduza sua carga tributária com eficiência e legalidade.

7. Esquecer as obrigações acessórias

As obrigações acessórias são tão importantes quanto as principais. No entanto, não é raro encontrarmos empresas que não cuidam de seus backups de arquivos magnéticos transmitidos ao Fisco, além de deixar de registrar algumas informações.

Essa é uma falha que pode custar caro, principalmente porque o Fisco pode exigir sua apresentação e multar o negócio caso eles não estejam devidamente atualizados organizados. Por isso, dedique-se a esse processo e faça uma boa gestão dos seus documentos e arquivos eletrônicos.

Conforme demonstrado, apesar de exigir certos cuidados, a apuração de tributos da empresa não precisa gerar prejuízos. Naturalmente, além de evitar os erros já listados, é imprescindível contar com contadores experientes e com capacidade para resolver quaisquer problemas que possam surgir em seu cotidiano.

Se você gostou deste post, não deixe de assinar a nossa newsletter e conferir mais conteúdos como esse em primeira mão!

Posts relacionados

Deixe um comentário